Tecnologia facilita comunicação entre síndicos e moradores

Grupos em aplicativos e sistemas de gestão auxiliam rotinas do prédio e na comunicação

A conectividade já faz parte do dia a dia das pessoas em diversas maneiras, em diferentes âmbitos – no trabalho, nas escolas, no acesso às informações, na facilitação de processos. E os síndicos podem aproveitar esse estreitamento de relações permitido pela tecnologia para agilizar certas demandas do condomínio, que vão desde a comunicação de algo relevante que aconteceu até a emissão da segunda via da taxa de condomínio.

No residencial Piazza Navona, no centro de Criciúma, o síndico Domingos Tomé acompanha há dois meses no WhatsApp, aplicativo para smartphones, um grupo especialmente criado para os condôminos do prédio. “A iniciativa surgiu em uma reunião sobre segurança, e a maioria dos moradores aderiu”, explica. O síndico conta que os participantes ficaram bem entusiasmados com a ideia. “Se algum morador esquecer os faróis do carro acesos na garagem, por exemplo, alguém pode avisar pelo grupo, como já aconteceu”, afirma.

A ação de juntar os moradores em uma tecnologia acessível pelos smartphones também aumentou a cordialidade e os aproximou em datas comemorativas. “Às vezes acontecem cumprimentos, como desejar um bom-dia e uma boa-tarde. No dia das mães, também, mensagens de parabéns foram colocadas no grupo”, comenta. Tomé ressalta que, como os telefones ficam mais acessíveis a partir da inserção do grupo, caso seja necessário mandar algum recado específico para alguém, pode chamar em uma conversa em particular. “Mas como nem todos os moradores estão no grupo, a comunicação tradicional também precisa continuar funcionando”, lembra o síndico, que atua há quatro anos na gestão do prédio.

Criar grupos restritos também pode facilitar a comunicação, como incluir os conselheiros em um grupo específico, sendo que até mesmo a empresa administradora pode participar. “Participo de alguns grupos de condomínios, e assim ficamos sabendo com mais rapidez o que está acontecendo. Por exemplo, esses dias a subsíndica de um prédio renunciou ao cargo, e podemos agilizar os trâmites para a transição quando ela veio assinar os papéis na administradora”, conta Thiago Sombrio, gerente de uma empresa administradora em Criciúma. Em outro residencial, o administrador acompanhou por fotografias postadas no grupo algumas obras feitas no prédio. “Essa comunicação é bastante prática”, destaca.

Dicas para conversas em grupo no WhatsApp

– Envie informações de interesse comum: lembre-se de que todos convivem no mesmo condomínio e que o grupo foi criado em prol dessa característica específica.

– Foque nos assuntos relevantes do prédio, como acontecimentos importantes e registros pertinentes, como a conclusão de uma obra.

.

Páginas: 1 de 2 | Próxima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *